Páginas

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Receita Urbana - Academia na rua

Manual de Montagem
1-Bicicletas ergométricas

Para transformar uma bicicleta comum em uma bicicleta ergométrica é preciso construir um suporte que faça com que a roda traseira fique suspensa. Foram testados dois tipos de suporte:

1.1 Usando-se canos para suporte de antenas de televisão


Usando 2 tubos, cortar nas medidas indicadas na figura: base quadrada com 0,40x0,40m e as astes que serão presas a bicicletas com 0,45m cada. Soldar as peças conforme fotografia, adaptando-se a inclinação da astes de acordo com a bicicleta que será usada. Furar o suporte aproveitando-se dos furos próprios para a colocaçao de bagageiro na bicicleta. Usar de parafusos com respectivas porcas para fixar o suporte na bicicleta.




1.2 - Usando- se metalon







A base é feita por pedaços de metalon de 51,5 cm de comprimento e dois pedaços de 40,5cm de comprimento. Forma-se um retangulo fazendo a união das partes menores por dentro das maiores com solda.

Para fazer a suspenção do apoio da roda da bicicleta fazemos um triângulo equilatero com base igual ao lado maior do retângulo(51,5cm) e lados com 33cm de comprimento. O que deverá ser repetido para o lado oposto a este no retângulo.

Já o apoio interno é feito com um pedaço de metalon de 25cm no formato de canaleta, e outro pedaço deste mesmo material com 12cm. O pedaço maior é ligado por solda ao ponto médio do lado maior da base e apoia o pedaço menor que é soldado ao vértice superior do triângulo equilátero.

Obs: neste suporte a bicicleta foi apenas colocada sobre ele, sem nenhuma fixação existente entre este e a bicicleta, o que provocou um risco de tombamento quando a criança ia descer da bicicleta. Portanto, é melhor construir um suporte que seja fixado à bicicleta, como foi feito para o suporte de canos, para não correr este risco.



2. Dínamo

2.1- Materiais

-motor de passo de impressora(consegue-se em lojas especializadas ou lugares que reformam impressoras)
-roda de skate velha, sem rolamentos
-bico de torneira velho de metal
-cola de secagem rápida(superbonder)


2.2- Montagem

Usando uma broca de tamanho de acordo com o tamanho da engrenagem exterior do motor de passo, ajuste a largura da parte de dentro do bico de torneira na extremidade mais fina do bico.

Encaixar o bico ajustado na engrenagem externa do motor. Colar a roda de skate na extremidade mais larga da torneira.

3. Letreiro de leds



3.1-Materiais
-Foram usados 102 leds, mas não foram acesos todos. O ideal são 21 leds de 1v cada.
-solda
-fios bem finos
-papel paraná ou uma superfície mais resistente para montar os leds
-regulador de voltagem - LM319T

3.2- Montagem


Faz-se o contorno das letras sobre a superfície da placa utilizada, fura-se o contorno das letras para que se possa encaixar os leds, o que pode ser feito com uma agulha ou objeto perfuro- cortante, respeitando o limite de abertura da astes dos leds e o espaço entre um e outro.
Uma dica importante é testar todos os leds antes de encaixá-los na placa, tomando cuidado para nao encostar um polo de um led com outro de mesma carga de outro led (+/-). Depois de colocados na placa, dividir o número de leds em dois grupos, cada grupo terá seus leds ligados em série, e os dois grupos serão ligados em paralelo, as "pernas" dos leds são unidas por meio de solda.

Depois de pronta a placa, a idéia é acoplá-la a bicicleta e ligá-la ao dínamo. Mas antes deve-se conectar por meio de um circuito simples, em que o fio que sair da placa conecta-se com o que sai do dínamo passando pelo regulador de voltagem, para nao queimar os leds. Assim, com a energia gerada pelas pedaladas da bicicleta é possível acender as letras da palavra escrita na placa.

Depois de montar todo o circuito e o suporte na bicicleta, só falta o suporte para acoplar o dínamo na bicicleta que varia de modelo. No suporte do dínamo a roda de skate deve entrar em contato com o pneu traseiro da bicicleta para fazer o motor funcionar e gerar eletricidade.
Agora é só pedalar para ver os leds acesos e se exitar!

Esse foi um trabalho de ocupaçao de uma vaga de carro, sem usar de um carro. A idéia foi fazer uma "ciclovia" na vaga.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Disse que me disse - Engenharia Arquitetônica

Quem foi que disse que sempre há conflitos entre arquitetos e engenheiros?
Que mentira! às vezes eles se entendem...

E transformam uma simples usina eólica em um grande monumento da Engenharia Arquitetônica
Esse grande e magnífico monumento fica na Noruega, onde o clima favorece a utilização de energia eólica. Tanto na terra quanto no mar, o vento sopra a favor daqueles que mergulham no mundo da beleza útil. Estas turbinas estão em pleno mar e entre elas foram colocadas passarelas para que pessoas possam passear em meio a usina, favorecendo tanto a produção de energia quanto o turismo. Afinal de contas quem não gostaria de ir vizitar uma produção dessa na terra do sol da meia noite.


Trabalho de Sketch up

Filme da Casa Modelada
video

domingo, 27 de junho de 2010

Museu de Inhotim

O Museu de Inhotim é muito conhecido por reunir várias obras em um ambiente trabalhado paisagisticamente As obras são separadas por galerias que são bastante personalizadas
Existem obras apenas para observação e obras interativas, onde as pessoas podem ter contato com a obra, como esta a seguir que pessoas podem deitar nas redes e assistir a imagens projetadas na parede.
O paisagismo de lá é muito bonito, tudo muito bem pensado, planejado e trabalhado pouco do que se vê lá e presenvação nativa, o que não deixa de ser preservação ambiental.

As obras nos encantam, como por exemplo esta sala vermelha, muito bonito.




O museu é realmente um ótimo lugar para se apreciar nossa cultura, infelizmente está tão longe do grande centro urbano que é Belo Horizonte, talvez pelo fato da arte ser uma forma de descanço para nossas mentes e a combinação arte e natureza realmente ficou ótima.
Para quem quiser saber mais http://www.inhotim.org.br






Revitalização de Rios

Este é a bacia do Rio Barigui
Ele fica em Curitiba, e esta sendo revitalizado por uma iniciativa da prefeitura. O rio abrange grande parte do territorio e abastece um terço da população.
O planejamento estratégico tem por objetivo reverter situações de degradação da bacia, adotando medidas para a preservação de nascentes, conservação de ambientes naturais ainda existentes na região, estas ações serão acompanhadas da recomposição da vegetação nativa e, consequentemente, melhoria da qualidade hídrica da bacia.

Planta Radamés

Corte Longitudinal
Corte Lateral
Perspectiva
Vista aérea








domingo, 23 de maio de 2010

Disse que me disse - Acustica em casa

O assunto acústica hoje em dia tem sido muito requisitado tambem para casas e apartamentos, já que sabemos o mal que nos faz a poluição sonora.

Se a pessoa quer um home theater, ela precisa de qualidade de som. Se precisa isolar acusticamente um ambiente, isso deve ser analisado já na obra. Se precisa abafar o som e tirar ecos, é outra coisa e se ela precisa deixar o ambiente silencioso, tamben é outro enfoque. Cada um deverá ter um tratamento diferente.

Nós arquitetos devemos se gabaritados a dar opções de atenuadores de som e pesquisar cada caso com o cliente, mas vão existir projetos mais especificos como teatros, igrejas, auditórios, etc, que deverão se analisados em conjunto com um construtor em acústica, pois serão analisados espaços, massa, revestimento, tempo de reverbação, medições de decibéis etc.


Para aqueles que se interessarem mais sobre o assunto este é o link http://www.dicasdaarquiteta.com.br/

Intervenção na rua


Essas são latas de colheta seletiva personalizada

Uma terceira via para o Arrudas - Parte Final






















quarta-feira, 5 de maio de 2010

Edições 33 e 34 do Projeto Manuelzão

Em 2003, foi criado pelo projeto Manuelzão, a Meta 2010 para o Rio da Velhas. O trabalho consistia em fazer do Rio das Velhas um rio com condições de nadar, pescar e navegar.


Depois da decida pelo rio que os integrantes do projeto fizeram, e da constatação da precariedade do rio, o projeto Manuelzão colocou então prazo para que as metas de revitalização fossem cumpridas, e começou a construir parcerias que as tornem possiveis.


Na edição 33 de novembro de 2005 da revista Manuelzão pags 8 e 9, mostra que nada ainda tinha sido feito Até a data, já tinham se passado dois anos e o rio continuava na mesma precariedade.

A responsabilidade também foi assumida pela Copasa (Companhia de Saneamento de Minas Gerais), que deveria criar mais estações de tratamento para o esgoto, e tratá-lo antes de jogá-lo no rio, e pelas Prefeituras de Contagem e BH, que atuaria em conjunto com a Copasa.


Contudo, a meta não e tão confiavel assim, a Copasa afirma que com toda a obra prevista ainda restaria 23mil coliformes fecais para cada 100ml de água. O recomendavel para se permitir o nado é de só 1000 coliformes para cada 100ml. Sendo assim, a pesca seria possível, já que os coliformes não afetam os peixes, mas para que o nado seja permitido, seria necessário um investimento de mais de R$60.000,00. Mas o ex-governado Aécio Neves, prometeu dar um mergulho no Rio das Velhas no final deste ano, estamos esperando.


Por que o mundo está mais quente?
Segundo o projeto Manuelzão, edição 34 de março de 2006, pág 7, o homem influencia, mas não é o único responsável pelo aquecimento do planeta.
O pesquisador do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), Rubens Vianello, explica que verificou que realmente houve um aumento de temperatura do planeta nos últimos anos.
Ele disse que o aquecimento global é resultado do somatório do aquecimento natural planetário com a intensificação do efeito estufa pela ação humana. Antes da existência do homem a Terra já estava em processo de aquecimento, depois da industrialização e o desmatamento o homem comçou a ter parte em um dos maiores problemas do mundo.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

A terceira via para o Arrudas

Entre as opções de deixar o rio Arrudas como um esgoto a céu aberto e cobri-lo por completo, apresentamos uma Terceira Via.



Vendo o lazer como uma forma de atrair cuidados da população para o ambiente, pensamos em como seria se o rio fosse um lugar de águas cristalinas, onde as crianças pudessem brincar e os adultos se interagir abrigados pelas sombras das árvores. Talvez assim a população cuidasse mais do rio.


E se no meio de uma caminhada pelas margens do rio você se deparasse com um lugar como esse? Para aqueles que procuram aventura, uma tirolesa que dá acesso a uma grade de escalada, e para aqueles que procuram tranquilidade, uma linda vista para uma cachoeira artificial. Um momento de refúgio para o caos da cidade grande.



E para quem gosta de eventos culturais ao ar livre, por que não desfrutar de um espetáculo e apreciar o rio ao mesmo tempo? Usando de um arquibancada suspensa na margem do rio e de um palco na margem oposta, separados apenas pelo som das águas do Arrudas, propiciando uma conexão entre a arte e a natureza.


Como já deve ter ficado claro, nossa visão é que o Rio Arrudas pode ser mais que um esgoto e mais ainda que um boulevart, pode ser um ponto de encontro de amigos, um lugar de descanço, arborizado, tranquilo e limpo. Onde as pessoas pudessem nadar e curtir um show ao mesmo tempo, um rio mais humano, uma terceira via para o Arrudas.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Projeto Arrudas

Tendo em vista como o Rio Arrudas, principal rio de Belo Horiznte, anda mal cuidade, sujo e em péssimas condições de uso, nós da Escola de Arquitetura da UFMG estamos pensando em algo que traga vivacidade novamente ao rio, o contribuiria para a sensação de bem estar, o que normalmente um rio traz, para os moradores e trabalhadores das proximidades. Pensando nisso estamos fazendo alguns projetos de uso para o rio, veja alguns desenhos:

















domingo, 4 de abril de 2010

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Disse que me disse: Paisagismo


Para aqueles que acham que paisagismo são somente jardins, uma breve mas ótima demonstração de um paisagismo bem identificado com a arquitetura contemporânea.

fonte: http://www.pro.casa.abril.com.br/

sexta-feira, 26 de março de 2010

Garimpo de Belo horizonte

Topia significa lugar, utopia seria um lugar tao bom que seria impossivel de se materializar. Belo Horizonte foi planejada para ser uma cidade utopica, mas se utopia e um lugar que nao poderia sair de nossa imaginaçao como seria uma cidade utopica entao?
Belo Horizonte foi criada com o intuito de diferenciar os espaço urbano, industrial e rural. Com os espaços bem demarcados, um exemplo é o Parque Municipal, um lugar utópico pois foi planejado para ser um refugio da cidade dentro da propria cidade. Outro exemplo seria a Lagoa da Pampulha e a Igrejinha de frente, que sao grandes lugares topofilicos da cidade.

Havia transporte tambem, a ferrovia logo tomou seu espaço, as avenidas largas demais para seu tempo fazia da cidade um lugar isotopico (lugares parecidos).





Em meio a tantos lugares bonitos ou nao que nossa Belo Horizonte oferecia e ainda oferece, estao os lugares neutros, lugares sem importancia como cruzamentos, lugares de passagem, lugares que nao sao nulos mas indiferentes.




E como nao poderia faltar, lugares topofobicos, lugares de onde se tem rejeição, que toda cidade planejada ou nao comporta, que são tanto as favelas como a parte industrial da cidade, que sao os lugares barulhentos sujos e com pouco lazer por perto.



Nossa Belo Horizonte